Alegrete | Mãe de menina de 14 anos nega que filha seja autora de cena de sexo exibida em rede social

Na tarde de quarta-feira(7) , a reportagem do PAT foi procurada pela mãe de uma jovem de 14 anos. Ele disse que já procurou Conselho Tutelar e a Delegacia de Polícia.

Foto: P.A.T

O relato em determinado momento é interrompido pela emoção que toma conta da sala da residência da família. A dona de casa, que pediu para não ter o nome divulgado devido a retaliação que a família já vem recebendo, disse que no início da semana, dois vídeos circularam pelas redes sociais em que é possível perceber uma menina fazendo sexo oral em um rapaz.

Pelas imagens o local parece ser em uma praça, que ainda não foi identificada. As pessoas envolvidas também não foram identificadas , não se sabe se o grupo é de Alegrete ou se e um vídeo em outra cidade, mas está em análise com o setor de investigação da Polícia Civil.

O transtorno para a família da jovem começou quando eles ficaram sabendo que o nome dela estava sendo apontado como a autora do ato sexual (sexo Oral).

“Quando eu fiquei sabendo, fiquei sem chão, foi horrível. O pai dela não se conformou, queria dar um corretivo, entretanto, todo tempo minha filha negou qualquer tipo de envolvimento. Por esse motivo, fui procurar todos os órgãos de segurança que poderiam nos auxiliar. No Conselho Tutelar, Delegacia de Policia, Delegacia da mulher, entre outros. Tenho medo no que isso tudo pode influenciar minha filha. Ela tem apenas 14 anos, isso não se faz, não se expõe o nome de uma jovem sem provas” – falou a dona de casa.

Mãe da Menina

A adolescente confessa que esteve no Efipan, e ainda conversou com os jogadores, mas estavam sempre acompanhados  dos técnicos e responsáveis. A parte que mais emocionou na entrevista foi quando a jovem falou do quanto sofre Bullying  por ser considerada magra demais.

Neste momento as lagrimas foram inevitáveis no rosto daquela menina de 14 anos que parecia tão forte no momento em que a reportagem entrou na residencia.

A mãe deixou claro que a família vai fazer o possível para protegê-la, pois já têm pessoas e colegas que estão a condenando, olhando diferente e a julgando.

Um outro ponto que foi ainda mais impactante para a família foi que a adolescente por todos os questionamentos que se faz relacionado ao corpo, pelo bullying que sofre, por ser magra demais, segundo algumas pessoas, em determinado tempo, muito antes do Efipan, a jovem fez umas fotos para mostrar a quem realmente confiava.

A intenção era fazer alguns comparativos, porém, as fotos caíram em mãos erradas e por isso a acusaram de ser a responsável pelo sexo oral. As fotos também foram jogadas nas redes sociais. Um crime que não justifica o outro.

” Quero afirmar que não fui eu, eu estive no EFIPAN, no IEEOA, mas não aconteceu isso que estão divulgando com meu nome”- disse a jovem.

Já a mãe, a dona de casa, destacou que a nota é para que as pessoas não julguem sem saber a a verdade dos fatos, que acima de tudo a filha é um ser humano e foi colocada numa situação muito delicada, sem ter se envolvido na famigerada cena de sexo .

Ainda ressalta que todas as pessoas que divulgaram o vídeo e fizeram comentário maldosos estão sendo investigadas pela Polícia Civil. “Todos serão identificados e responsabilizados” – conclui.

Fonte: P.A.T