Itaqui Antecipa-se a Abolição da Escravatura.

Lei do Ventre Livre

Em 20 de Outubro, o presidente da província, Dr. Jerõnimo Maritiniano Figueira de Melo, que nesse mesmo dia assumia o governo, comunica a Câmara de Itaqui e remete Cópia da Lei n°2040 de 28 de setembro do mesmo ano, a qual torna livre os filhos de mulher escrava, nascidos a partir da data da respectiva Lei.    Manda também o presidente da província que sejam afixados nos locais mais públicos do município, editais sobre o assunto.

Itaqui Antecipa-se a Abolição da Escravatura que só ocorreu em 13 de Maio de 1888

Antecipando-se em quatro anos a “Lei Áurea“, o nosso município liberta todos os seus escravos.  Após muitos anos de trabalho de dedicados cidadãos, simpatizantes da causa abolicionista, esse sonho transforma-se em realidade.   O governo e o povo local, em grande confraternização, festejam o acontecimento.

Destacaram-se pela causa abolicionista os seguintes:Marcos de Azambuja Pradel, Manoel Silvério Gomes, Joaquim de Freitas Noronha, Julio de Oliveira, Coronel Bastos, Emigdio Bonorino, Amâncio Machado Palmeiro, Palemon de Miranda Cruz, Manoel Pereira do Vale, Ten.Joaquim Pinto Dias.
A abolição da escravatura no Brasil, somente foi concretizada pela Lei n°3353 de 13 de Maio de 1888, sancionada pela Princesa Izabel, que substituía o sei pai D.Pedro II, no trono do Brasil.

Livro:Itaqui O portal do Rio Grande”Jesus Pahin”

[fb_button]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *