Itaqui a Terra do Já Teve… Saiba o motivo.

O que Itaqui já teve:

Hoje vamos falar um pouquinho sobre uma frase que crescemos ouvindo e ainda hoje é presente em nosso cotidiano… “Itaqui é a terra do já teve”,  nossa cidade pode ser pequena, pode ser distante de tudo, e a maioria das pessoas não entendem esse amor que o Itaquiense sente por sua cidade pátria… algo aqui em nossa atmosfera esconde um mistério, uma química, um verdadeiro esplendor.

Para o resto do mundo pode ser difícil entender, as vezes nós Itaquienses também nem percebemos, até o momento de partir, e ao ficarmos longe daquela cidadezinha distante de tudo e de todos, pequena, cheia de problemas… ai vamos começar a perceber que… lá eramos felizes, com toda a simplicidade, e nem sabíamos.

Ai começam a surgir algumas coisas estranhas, como aquela vontade de chorar ao ouvir uma música gaúcha, e se a musica fala de Itaqui então??? ai caímos no choro como bebês… (quem nunca?).

Assim como esse vazio que não é fácil de preencher, nossa cidade perdeu com o tempo peças importantes de sua história e sua característica.

Vamos conhecer algumas peças importantes da existencia de nossa cidade que ficaram nas páginas do passado.

Vamos juntos em mais uma viagem pelas páginas da história:

 

Castelo dos Vidal um marco da arquitetura a merce do tempo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Saladeiro São Felipe Nery, na época o maior do Estado, com exportação de charque e produtos enlatados de origem bovina.

Saladeiro em 1916

 

 

 

 

 

 

 

 

Flotilha do alto Uruguai – gloriosa unidade naval da Marinha do Brasil

Flotilha de Itaqui.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Linha diária de avião de transporte da VARIG

 

DC – 3 da Varig

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Linha ferroviária– com trens diários de passageiros e cargas

Estação Férrea de Itaqui – 1903


Já tivemos também:

  • Cooperativa de lã- uma das mais bem organizadas da Fronteira.
  • Parque de beneficiamento e exportação de laranja (Packing House) de propriedade da família Mandadori
  • Fábrica de canjica e Fabrica de gelo.
  • Completo serviço de meteorologia da Marinha- num terreno diagonal com o CTG Rincão da Cruz.
  • Linha de diligência com saídas desta cidade para o 4° distrito de Itaqui.
  • Linha telegráfica e telefônica internacional entre Itaqui e Alvear (Argentina)
  • Praça chefe Pinto Dias, uma das mais bonitas da época, onde é hoje a vila Militar de Itaqui
  • Agência do Banco Pelotense
  • Clube de Regatas Vasco da Gama
  • Duas praças de tênis.
  • Clube de Xadrez
  • Escolas particulares gratuitas
  • Retretas aos sábados e domingos na praça matriz, com banda do Centro Operário Itaquiense – a popular “Furiosa“.
  • Itaqui também já teve no passado uma fábrica de cigarros, que pertenceu á família Vinhas. Era instalada numa casa na Rua David Canabarro, ao lado da loja Katumã.
  • Tivemos também uma Fábrica de vassouras, de propriedade de Pedro Biasqui Rossi, que funcionava até por volta de 1937, quando foi desativada de definitivo.
  • Itaqui já teve uma Fabrica de cerveja e outra de Guaraná, que funcionava num prédio antigo, defronte onde é hoje o Clube Náutico Ipiranga. A indústria pertencia ao Senhor Amendoléia.

Por todas essas coisas que tivemos, é que Itaqui ganhou o epíteto de cidade do “Já Teve”.

Matéria Paulinho Rocha.