Itaqui na Rede

Prefeitura de Uruguaiana venderá imóveis para arrecadar fundos

A Prefeitura de Uruguaiana definiu que vai colocar à venda imóveis que não estão sendo utilizados pelo município.

A negociação será realizada com base no projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores em dezembro que autorizou a prefeitura a alienar, por meio de concorrência pública, imóveis não usados. Conforme o secretário de Governo, Paulo Fossari, serão comercializadas duas frações de campo no 1º Distrito do Município, na localidade do Imbaá – Pinday Mirim, (com valores mínimos avaliados de R$ 330,72 mil e R$ 119,15 mil, respectivamente); terreno ao lado do Museu Raul Pont, no Centro, com valor mínimo de R$ 1,65 milhão; e 16 lotes da Quadra “A-2”, do Loteamento Jardim do Salso, a partir de R$ 119,15 mil.

  Os campos no Imbaá – Pinday Mirim foram desapropriados em 2007 para implantação de um aterro sanitário para depósito de lixo urbano, porém, a área mais tarde foi considerada imprópria para a finalidade. O terreno ao lado do Museu Raul Pont, centro da cidade, a administração não tem perspectiva de uso, sendo que o mesmo acontece com os lotes no Jardim do Salso, recebidos pelo município como contrapartida na oportunidade da criação do loteamento.

Conforme o Executivo, os valores arrecadados serão investidos na infraestrutura da cidade e na revitalização de prédios públicos. “Os valores arrecadados com a venda dessas áreas onde a prefeitura não tem interesse de investir serão revertidos ao caixa da municipalidade. Além disso, ao vender os espaços relacionados, possibilita-se a construção de novos imóveis e até mesmo pontos comerciais por particulares.” A responsabilidade pelas despesas da escritura pública e do registro relativo ao imóvel ficará a cargo do comprador.

Texto: Fred Marcovici
Foto: Tribuna de Uruguaiana