Itaqui na Rede

Serviço Geológico do Brasil inicia operação do Sistema de Alerta do Rio Uruguai

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) deu início na quinta-feira, dia 06/12, à operação do Sistema de Alerta Hidrológico do Rio Uruguai (SAH-Rio Uruguai). O evento de lançamento reuniu representantes das defesas civis estadual e municipais na quinta-feira, dia 06/12, no Auditório Tamandaré Iate Clube, Rua General Vitorino, nº 1240, Uruguaiana/RS.

O sistema de alerta vai atender com previsões de níveis seis municípios: Uruguaiana, Itaqui e São Borja no rio Uruguai, Alegrete no rio Ibirapuitã, Manoel Viana no rio Ibicuí e Rosário do Sul no rio Santa Maria.

Possibilitará realizar previsões de níveis com até 17 horas de antecedência no município de Uruguaiana e 15 horas de antecedência no município de Itaqui.  Em outros municípios, inicialmente será possível realizar previsões entre 4 e 8 horas de antecedência.  No total, 350 mil pessoas serão beneficiadas, incluindo a população situada em locais mais vulneráveis próxima as margens dos rios, que são as mais diretamente contempladas pela operação do alerta.

Para implantação do sistema foi realizado investimento na instalação e modernização de Plataformas de Coletas de Dados Automáticos (PCDs). Hoje existem 25 Plataformas de Coleta de Dados (PCDs) automáticas e telemétricas implantadas e operadas sistematicamente pela CPRM/Agência Nacional de Águas na bacia do rio Uruguai, cerca de 10 na região do médio Uruguai e 15 na região do Alto Uruguai. As PCDs enviam em tempo real os dados dos níveis dos rios e os volumes de chuva que são registrados e disponibilizados por meio da plataforma SACE-CPRM (http://www.cprm.gov.br/sace/) . Em um horizonte de curto prazo, até o final do ano de 2019 serão instaladas mais 3 PCDs na região do médio Uruguai, e a medida que novos equipamentos forem adquiridos o monitoramento em tempo real da bacia hidrográfica será ampliado.

As previsões são enviadas por meio de boletins e informes para os representantes de Defesa Civil e demais órgãos com capacidade de atuação para realocação ou remoção das populações que provavelmente serão atingidas pela inundação durante eventos hidrológicos extremos. Dessa forma reduzindo os impactos materiais, sociais e econômicos para as comunidades mais susceptíveis.

Equipe da CPRM instalando a PCD telemétrica em Garruchos

O sistema de alerta tem como referência três níveis:

   1) Cota de atenção, que de forma geral é um primeiro nível para as equipes dos SAH fiquem a postos para realização de manutenção e realização de medições;

   2) Cota de alerta, quando atingida, é acionada a Defesa Civil dos municípios beneficiados com previsão (6 anteriormente citados), nesta Cota inicia a emissão de boletins e a divulgação da previsão hidrológica; e 3) Cota de inundação, que indica a situação de inundação em algum ponto do município e/ou no entorno.

Nos últimos 20 anos em Uruguaiana, ocorreram ao menos 8 grandes eventos inundação que ultrapassaram o nível de 11 metros na régua de monitoramento da CPRM/ANA, sendo que 4 destes ocorreram de 2014 até o momento, incluindo o evento de 2017 que esteve entre as três maiores cheia já registradas em toda a série histórica de monitoramento iniciada em 1940.

Além de Uruguaiana, vários municípios da bacia hidrográfica têm sofrido com recorrentes eventos de inundações ao longo dos últimos anos, sendo milhares de pessoas atingidas com prejuízos sociais e econômicos diversos.

A área abrangida pelo Sistema de Alerta Hidrológico da Bacia do Rio Uruguai é de mais de 190000 km², compreendendo parte dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além de pequenas porções da Argentina e Uruguai, sendo esta a maior bacia hidrográfica da Região Sul do Brasil.

A CPRM, através da Superintendência Regional de Porto Alegre (SUREG/PA), possui a experiência da operação de outros dois sistemas de alertas localizado nas bacias hidrográficas do rio Caí e Taquari, afluentes do rio Guaíba.

Desde 2010 o SAH Rio Caí se encontra operacional e contribuindo para a redução dos impactos principalmente nos munícipios de Montenegro e São Sebastião do Caí. Em 2015, o SAH Rio Taquari entrou em operação e atende com previsões de níveis os municípios de Muçum, Encantado, Estrela e Lajeado. Somando-se a estes, agora entra em operação o SAH Rio Uruguai, que passa a funcionar operacionalmente a partir de dezembro de 2018.

Os 3 (três) sistemas de alerta hidrológicos operados pela SUREG/PA da CPRM atenderão aproximadamente 567.000 pessoas no Estado do Rio Grande do Sul. Juntos aos demais 11 (onze) sistemas de alerta hidrológicos operados por outras Superintendências da CPRM, beneficiam mais de 7,5 milhões de habitantes.

Os dados hidrológicos gerados pelo Sistema de Alerta Hidrológico da Bacia do Rio Uruguai são públicos. A localização exata onde cada um dos equipamentos automáticos (PCDs) está instalado pode ser visualizados no seguinte endereço eletrônico: http://www.cprm.gov.br/sace/ uruguai; os dados de níveis de rios e chuvas registrados pela PCDs estarão disponibilizados em tempo real, sendo possível visualizar tais dados de forma gráfica ou em forma de tabelas.

Além disso, nesse mesmo endereço eletrônico estarão disponibilizados todos os boletins e informes que forem emitidos, bem como estarão disponibilizadas algumas informações extras e curiosidades sobre a bacia hidrográfica do rio Uruguai.